Bom dia! Hoje é quarta-feira, 05/08/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


SINDICATO NA LUTA POR DIGNIDADE E RESPEITO
COMISSÃO DE DIREITOS HUMANOS APÓIA COMBATE DO ASSÉDIO MORAL EM NOSSA CATEGORIA
Os casos serão denunciados à CCDH, ao Ministério Público do Trabalho e outros órgãos fiscalizadores
17/07/2009


A direção do nosso sindicato - representada pelo presidente Mauri Schorn e o tesoureiro José Cassemiro de Freitas - reuniu-se com o presidente da Comissão de Cidadania e Direitos Humanos (CCDH) da Assembléia Legislativa do RS, deputado estadual Dionilso Marcon, para relatar os constantes casos de abuso de autoridade e assédio moral que acontecem em nossa base metalúrgica e para buscar informações sobre os caminhos que devem ser tomados contra encarregados, supervisores, gerentes, diretores e setores de “Recursos Humanos” que pressionam, gritam, ameaçam, ditam normas e procedimentos absurdos, perseguem trabalhadores(as) no ambiente de trabalho, abalando moral e a saúde das vítimas.

A audiência foi realizada na tarde do dia 13 de julho e o deputado mostrou-se sensibilizado e impressionado com o número e o tipo de perseguição feita por quem deveria dar o exemplo de respeito e consideração. Segundo o deputado, é preciso encaminhar denúncias formais para a CCDH, que pode envolver o Ministério Público do Trabalho, o Núcleo de Estudos Sobre Assédio Moral no Trabalho, a DRT e outros órgãos fiscalizadores do Ministério do Trabalho. As empresas e chefias envolvidas podem individual ou coletivamente serem convocadas para publicamente prestar esclarecimentos. Conforme a gravidade do caso, os responsáveis - pessoas físicas e jurídicas - podem ter de responder civil e criminalmente pelas ofensas, inclusive pagando indenizações de reparação por danos morais.

Por fim, o deputado lembrou que a bancada do Partido dos Trabalhadores luta pela regulamentação da legislação que visa combater qualquer tipo de assédio e constrangimento nos locais de trabalho, e é parceiro na luta por melhores ambientes e condições e de trabalho.

O sindicato deve agora reunir os relatos e provas testemunhais dos casos para fazer os encaminhamentos necessários.


Por: Assessoria de Comunicação do Sindicato

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente