Bom dia! Hoje é terça-feira, 20/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Segundo a direção, reajuste é histórico
16/07/2007

O reajuste salarial conquistado neste dissídio é histórico porque fazia muito tempo que os metalúrgicos de nossa base não conquistavam um aumento real tão significativo. “Neste ano, conquistamos um aumento real 74,4% maior que a perda salarial”, resume o presidente do sindicato, Mauri Schorn. “A última vez que tivemos um resultado mais significativo foi em 1999, quando tivemos um aumento real 110,85% maior que a inflação e recuperamos perdas de dois anos anteriores. Há que se levar em conta o fato de que a conjuntura atual é bastante adversa para a nossa base devido à crise enfrentada pelo setor coureiro calçadista, do qual as indústrias metalúrgicas da região dependem muito. Por isso, temos que valorizar muito esta recente conquista”, lembrou.

As direções cutistas de nosso sindicato nunca fecharam dissídio sem deixar de recuperar integralmente as perdas. Porém, há pelo menos 10 anos estamos fechando dissídios com a recuperação integral das perdas com aumentos reais nos salários dos trabalhadores. “Há quem diga que não se associa ao sindicato porque não depende ou não precisa da entidade. Mas este importante dado prova o contrário. Esperamos que aqueles companheiros e companheiras que ainda não são sócios do sindicato lembrem desta década de recuperação salarial, com aumentos reais”, conclui Mauri Schorn.

Veja no demonstrativo abaixo a evolução de nossos reajustes nos últimos dez anos:

ANO PERDA REAJUSTE AUMENTO REAL
1997 8,2% 12,54% 4,34%
1999 3,87% 8,16% 4,29%
2000 5,44% 6% 0,56%
2001 7,06% 8,1% 1,04%
2002 9,54% 9,7% 0,16%
2003 19,36% 19,5% 0,14%
2004 5,6% 7% 1,4%
2005 6,6% 8% 1,4%
2006 3,33% 4,5% 1,17%
2007 3,44% 6% 2,56%

Por: Geraldo Muzykant, assessor de Imprensa

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente