Bom dia! Hoje é sábado, 24/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Nova tabela do IR entra em vigor e isenção sobre PLR sobe para R$ 6.270,00
02/01/2014

Nova tabela de Imposto de Renda da Pessoa Física vigora a partir desta quarta-feira (1º) em todo o território nacional, corrigida em 4,5%, ampliando a defasagem com a inflação. Trabalhadores que eram isentos, por causa da renda baixa, passaram a pagar mais imposto com o aumento salarial bruto, levando-os a uma queda da renda líquida, depois dos descontos, principalmente o da alíquota do Imposto de Renda.

A nova tabela de Imposto de Renda da Pessoa Física vigora a partir desta quarta-feira (1º) em todo o território nacional, corrigida em 4,5%. A tabela vinha sendo automaticamente aumentada em 4,5% desde 2007 e a previsão era acabar com o uso do percentual em 2010. Entretanto, no início de 2011, por meio da Medida Provisória 528, o governo resolveu aplicar o mesmo percentual até 2014.

As deduções do imposto serão feitas nos salários pagos em 2014 e valerão para a declaração de Imposto de Renda de 2015. Na declaração que será feita neste ano será usada a tabela de 2013.

De acordo com a Receita Federal, estará isento do imposto quem ganhar até R$ 1.787,77, por mês. A alíquota de 7,5% valerá para quem ganha entre R$ 1.787,78 e R$ 2.679,29. De R$ 2.679,30 a R$ 3.572,43, a alíquota é 15%. Sobre os salários entre R$ 3.572,44 e R$ 4.463,81, serão descontados na fonte 22,5%. E para quem ganha acima de R$ 4.463,81 por mês, o imposto na fonte será de 27,5%.

O Sindicato Nacional dos Auditores Fiscais da Receita Federal tem alertado sobre a defasagem entre a tabela do Imposto de Renda Pessoa Física e a inflação. Segundo o sindicato, trabalhadores que eram isentos, por causa da renda baixa, passaram a pagar mais imposto com o aumento salarial bruto, levando-os a uma queda da renda líquida, depois dos descontos, principalmente o da alíquota do Imposto de Renda.

Ainda segundo os auditores da receita, a defasagem deve fechar o ano em 60%. Enquanto a correção da tabela é 4,5%, a inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo deve ficar em 5,72%, de acordo com pesquisa do Banco Central. A correção da tabela em 4,5% foi definida porque o governo estabeleceu o percentual como meta para a inflação anual.

Isenção de IR sobre PLR

A isenção de Imposto de Renda incidente sobre participação dos trabalhadores nos lucros ou resultados de empresas (PLR) subiu de R$ 6 mil para R$ 6.270. A informação está na Instrução Normativa nº 1.433 da Receita Federal, publicada hoje (2) no Diário Oficial.

Essa isenção entrou em vigor no início do ano passado, atendendo a uma demanda antiga das centrais sindicais. Anteriormente, havia tributação de 27,5% para todas as faixas da PLR.

De acordo com a instrução normativa, quanto maior a PLR mais imposto é cobrado. Será cobrada alíquota de 7,5% para PLR com valores entre R$ 6.270,01 e R$ 9.405. Para valores entre R$ 9.405,01 e R$ 12.540, a alíquota é 15%. A alíquota de 22,5% é aplicada para quem receber de R$ 12.540,01 a R$ 15.675. Para valores de participação nos lucros acima de R$ 15.675, a alíquota é 27,5%.

Por: Agência Brasil

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente