Bom dia! Hoje é terça-feira, 04/08/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Grécia mostra como esquerda no mundo pode enfrentar ajustes fiscais
08/07/2015

Secretário de Relações Internacionais da CUT defende união mundial de forças progressistas em torno do projeto econômico do Syriza

Entre as alternativas para as políticas de ajuste fiscal, destaca João Felício, estão o combate à sonegação de impostos, investigação de paraísos fiscais e, sobretudo, tributação mais alta para heranças e cidadãos mais ricos.

Ao enfrentar políticas de austeridade e contestar a dívida com credores internacionais, a Grécia escolhe o caminho mais adequado para recuperar a economia e garantir os direitos sociais da população. Tendo esse exemplo, a esquerda em todo mundo deveria se unir em torno do Syriza para criar um movimento global de enfrentamento às políticas de ajuste fiscal.

Essa é análise de João Felício, secretário de Relações Internacionais da CUT (Centra Única dos Trabalhadores) e primeiro latino-americano a presidir a presidir a CSI (Confederação Sindical Internacional). Em entrevista a Opera Mundi, ele defende a unidade de partidos sociais democráticos e da esquerda em todo mundo para apoiar o momento vivido pelo Syriza na Grécia.

Por: Opera Mundi

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente