Boa tarde! Hoje é quarta-feira, 21/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Reforma Previdenciária de Michel Temer vai ferrar com todos
18/08/2016

O governo golpista de Michel temer quer adotar idade mínima obrigatória com fase de transição até para quem está próximo de se aposentar. Na prática, toda a classe trabalhadora vai sofrer mais uma vez a consequência de uma reforma previdenciária reivindicada pela elite que quer impor a idade mínima de aposentadoria para 65 anos ou mais pra ter mais mão de obra barata e disponível, e baseada em falsos argumentos, já que a Previdência Social não é deficitária.

Por enquanto, o governo e seus aliados esperam o desfecho do impeachment da presidente afastada para apresentar a proposta de reforma, que deverá ser enviada ao Congresso entre setembro e outubro, para ser aprovada ainda este ano, provavelmente depois das eleições municipais porque sabe se apresentar antes, isso terá um peso muito grande na eleição de vereadores e prefeitos dos partidos aliados.

O governo estuda a volta do “pedágio” na proposta de Reforma da Previdência. O mecanismo, adotado nas mudanças de regras da última reforma, em 1999, vai prever um acréscimo de 40% no tempo que falta para o trabalhador se aposentar. A regra de transição valerá para quem está no mercado há mais tempo. Neste caso, é calculado quanto tempo o segurado ainda tem para se aposentar e se aplica um período adicional de contribuição. Numa situação em que faltam apenas 10 meses para que o segurado adquira os requisitos para requerer a aposentadoria, seria preciso trabalhar mais quatro meses. Já para os mais jovens, que acabaram de entrar no mercado de trabalho ou ainda vão ingressar, valerão regras mais rígidas, como idade mínima de 65 anos, podendo chegar aos 70 anos.

Por: Assessoria de Comunicação

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente