Bom dia! Hoje é Domingo, 25/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Atenção: O golpe é contra a Classe Trabalhadora
07/07/2016

A crise que o Brasil enfrenta tem um sentido muito mais amplo do que lemos nos jornais. Sentimos no dia a dia de nossas famílias, o resultado de uma economia estagnada fruto de um embate político perigoso, que ameaça a democracia.
O golpe que está em andamento é um golpe no povo brasileiro. Por trás de uma crise econômica amplificada pelos meios de comunicação, pelo empresariado e por boa parte dos políticos do Congresso Nacional, está o projeto de reduzir direitos trabalhistas e sociais. Como? Responsabilizando os trabalhadores pela crise.
Em maio, o presidente da República interino, Michel Temer, anunciou algumas medidas para "alavancar" a economia, que explicitam o posicionamento do novo governo de supressão de direitos, de privatizações e de entrega do patrimônio nacional. Medidas econômicas que só beneficiarão aos ricos, aos empresários, ao setor financeiro. Veja algumas medidas:
Reforma da Previdência - A equipe econômica trabalha em uma reforma completa da Previdência. Já foi divulgado na mídia a intenção de mudar a forma de concessão com aumento do tempo de contribuição e aumento da idade mínima para a aposentadoria.
Revisão da participação da Petrobrás no pré-sal e extinção do fundo soberano - Vigora desde 2013 a lei que destina 75% dos royalties (lucro) do pré-sal para a educação e 25% para a saúde. Também, 50% do fundo soberano é direcionado para os mesmos fins. Na prática, o novo governo pretende entregar a exploração de petróleo do pré-sal para as grandes empresas privadas e usar o valor do fundo soberano para pagar a dívida pública. Quem perde é a saúde e a educação, por exemplo: serviço da SAMU, farmácia popular, formação profissional e universidade gratuita.
Orçamento da União vai congelar repasses para saúde e educação - Além da perda de recursos da exploração do pré-sal, será estabelecido um teto para os gastos públicos, limitado à inflação do ano anterior (ou seja, sem aumento real), reduzindo os gastos do Governo Federal com saúde e educação.
Subsídios contidos - Outra medida é de não elevar o volume de subsídios concedidos. São estes incentivos que estimulam a atividade econômica com consequências para a geração de emprego. Ao tomar esta posição, o Poder Executivo retira ajuda para a agricultura, aquisição de máquinas e projetos de habitação importantes, como o Minha Casa Minha Vida.

Por: Assessoria de Comunicação

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente