Bom dia! Hoje é quarta-feira, 21/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Protesto exige Previdência humana e transparente
27/11/2007

Bancários se unem nesta terça-feira, dia 27, a sindicatos de diversas categorias num protesto em defesa da Previdência Pública e pelos direitos dos trabalhadores. A manifestação, que integra ato nacional, começa às 9h, com concentração do Largo Glênio Peres. A ação exigirá maior transparência, humanização e participação da sociedade na gestão da Previdência. Por volta de 10h, os manifestantes seguem em caminhada até a sede da Gerência Regional do INSS, na esquina da Avenida Borges de Medeiros com Rua Jerônimo Coelho. Nesta terça, será lançada em todo o país a Campanha Nacional em Defesa da Previdência Social e dos Direitos dos Segurados, Aposentados e Pensionistas.
A ação ocorrerá em diversos pontos do Brasil. Entre os alvos, estão as gerências regionais. No dia 9 deste mês, o SindBancários liderou protesto no prédio-sede das perícias do INSS em Porto Alegre. A manifestação, que contou com dois modelos seminus, buscou denunciar constrangimentos a que dão submetidas pessoas comprovadamente doentes que passam por perícias no órgão.

A mobilização foi convocada pela CUT. O SindBancários, que integra o Fórum Sindical de Saúde do Trabalhador (FSST), organiza a movimentação com outros sindicatos. A tônica será a defesa de uma Previdência Social com
humanização, transparência e controle social, itens imprescindíveis para para garantir o cumprimento dos direitos dos segurados.

O ato também tem como objetivo pressionar o INSS para realização, o mais breve possível, da 1ª Conferência Nacional da Previdência Social. A meta é cobrar a inclusão dos trabalhadores nos processos e a democratização de todas as informações. Os trabalhadores têm o direito de participar das discussões sobre a Previdência. Chega de reformas que só trazem prejuízos irreparáveis aos direitos já conquistados.

O Fórum Sindical de Saúde do Trabalhador exigirá também que o INSS cumpra a legislação e adote ações contra empresas que não respeitam as normas quanto à saúde e segurança dos trabalhadores. O FSST também defende a adoção de efetiva política nacional de saúde e segurança no trabalho.

Os brasileiros contribuem para o INSS, que tem obrigação de atender com respeito a dignidade de quem procura a instituição para encaminhar seus direitos previdenciários. Além disso, pede a recuperação imediata dos centros de reabilitação que foram sucateados. Neste dia 27, a CUT entregará um documento ao representante do Ministério da Previdência Social no momento do ato.

Por: Sindbancários

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente