Boa noite! Hoje é terça-feira, 11/08/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Crescimento do número de empregos na indústria em 2007 foi o maior em seis anos
13/02/2008

Rio de Janeiro - O número de empregados na indústria brasileira cresceu 2,2% em 2007 em comparação com o ano anterior. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), a taxa foi a mais elevada da série histórica da Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário, iniciada em 2001.

Todos os 14 locais pesquisados registraram aumento no número de trabalhadores. Os destaques ficaram com os estados de São Paulo (3,5%) e do Paraná (3,1%), a Região Nordeste (1,4%) e o estado de Minas Gerais (1,5%).

De acordo com a Pesquisa Industrial Mensal de Emprego e Salário, os setores que mais criaram postos foram os de alimentos e bebidas (4%), meios de transporte (7,7%), produtos de metal (7,3%) e máquinas e equipamentos (7%). Os que apresentaram queda mais significativa foram os setores de calçados e artigos de couro (-7,3%), vestuário (-3,7%) e madeira (-5,7%).

Conforme a pesquisa, “setorialmente, o emprego respondeu mais rapidamente ao desempenho positivo da produção nas áreas produtoras de itens relacionados ao comportamento do mercado interno, como os bens de consumo duráveis (automóveis e eletrodomésticos), e nos ramos ligados à produção de alimentos e bebidas e de máquinas e equipamentos”.

A folha de pagamento real acumulada de 2007, descontando a inflação, cresceu 5,4%, o maior valor desde 2004 (9,7%). Os 14 locais pesquisados registraram crescimento no valor da folha de pagamento real. O maior impacto coube ao estado de São Paulo (4,7%), por conta dos avanços observados em meios de transporte (8,1%), produtos químicos (14,2%) e máquinas e aparelhos eletroeletrônicos e de comunicações (4,8%).

Ainda segundo a pesquisa do IBGE, o acumulado de horas pagas registrou crescimento de 1,8%, ritmo superior ao de 2006 (0,4%). O Rio Grande do Sul foi único local que teve queda (-0,5%), “influenciado pelo desempenho negativo da indústria calçadista, onde a queda no número de horas pagas chegou a -17,1%”.

Por: Agência Brasil

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente