Boa tarde! Hoje é quinta-feira, 29/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Instituto Integrar: uma experiência educativa em Sapiranga-RS
09/10/2008

De professor a educador: o caminho da descoberta. O relato do educador Alexandro sobre a vivência como educador do Integrar

"Quando fui chamado para ser educador do programa Integrar em Sapiranga, já tinha tido alguma experiência com jovens e adultos anteriormente. Inclusive em uma das turmas anteriores participei, em alguns momentos, com oficina de matemática.

Mas confesso que, como todo matemático e físico, duvidava da validade do curso. Pensava: como em um tempo tão curto é possível aprender? A pergunta vinha por conta da experiência que tenho como professor de ensino médio, vendo diariamente os educandos sofrendo para atingirem as médias. Perguntava-me: Como poderia trabalhar sem nota? Que padrão seria este?

Na minha concepção o Integrar parecia um atentado a educação formal. Dessa forma aceitei o desafio, confesso que muito mais pelo emprego do que pelo crédito no curso.

Na primeira reunião estava completamente apavorado, sempre tive extrema dificuldade em português e não sabia o que poderia ensinar para os educandos nesta área, mal sabia que isto seria tão bom para mim quanto para eles.

Em sala de aula me deparei com o medo dos educandos, temiam não conseguir acompanhar as aulas, tinham a afirmação constante de "eu não sei nada". Percebi que eu deveria primeiro acalmá-los. E isso aconteceu logo que eles perceberam/entenderam a metodologia.

Aos poucos também percebi que eu sabia muitas coisas além de matemática, e que pesquisando conseguiria trabalhar os conteúdos. Logo me dei conta que o aprendizado deles era bem rápido, preciso e permanente. Então percebi no qual programa maravilhoso eu estava inserido. A turma queria sempre saber mais e mais, assim fui pesquisar diferentes assuntos. Apesar de termos um caderno pedagógico, sempre busquei acrescentar outras coisas para trabalhar na aula. E cada material trazido era valorizado pelos educandos, isso me motivava a cada vez pesquisar mais.

Hoje entendo minha profissão um pouco diferente, vi que se tiver o interesse do educando não precisamos de nota para avaliar o conhecimento e que o conteúdo não precisa ser difícil para que se tenha aprendizado. Mesmo nas áreas que não são as minhas como, por exemplo, história e português, ensinei o que sabia e o que não lembrava pesquisei, e trabalhei com eles conforme eu entendia o que pesquisava. Sem querer me vi falando na linguagem do educando ou do jeito que eles entenderiam, isso deu uma linha direta com o aprendizado deles.

Hoje posso dizer que me sinto mais realizado como educador, pois o Integrar me proporcionou interagir com meus educandos, ver o crescimento deles, aprender junto com eles, a partir de suas experiências de vida. Além de tudo isso ainda fizemos grandes amizades, que sei que vão resistir ao tempo.

Sinto-me realizado, pois sei que tenho muito mais a oferecer que somente conhecimento na área da matemática, porque hoje eu sei muito mais de outras áreas, coisa que eu não pesquisaria se não estivesse neste programa.

Concluo dizendo que o programa Integrar é a prova de que as pessoas precisam apenas de oportunidades, pois o resto elas conquistam sozinhas, falo de mim e de meus educandos."

Por: Instituto Integrar

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente