Boa tarde! Hoje é terça-feira, 20/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Trabalhadores foram ao Parlamento e Casa Civil debater o reajuste do piso regional
29/04/2009

A manhã desta quarta-feira, 29, foi marcada por um grande debate sobre o reajuste do piso salarial regional. Às 10h iniciou-se uma audiência pública na Assembleia Legislativa e após houve um encontro das centrais sindicais com o chefe da Casa Civil, José Alberto Wenzel.

Os trabalhadores defendem um reajuste de 15,08%, mantendo-se o critério construído em negociação no ano passado (a média do PIB-RS e a estimativa do INPC), acrescido de índice de recuperação e valorização permanente do poder aquisitivo do piso. A intenção é resgatar gradativamente o valor de 1,28 salário mínimo nacional na menor das quatro faixas salariais do piso regional.

Durante a audiência, deputados e trabalhadores criticaram a ausência de agente político do governo estadual com poder de decisão. Os trabalhadores querem a criação de um fórum permanente de negociação sobre o tema, a ser coordenado pelo governo do Estado, com a participação de centrais, federações e sindicatos.

O presidente da CUT-RS, Celso Woyciechowski, destacou o empenho da Assembleia Legislativa na busca de uma solução para o impasse e lembrou a função do piso regional para o desenvolvimento da economia: “Um piso regional digno promove um crescimento econômico, melhora a distribuição de renda e diminui a desigualdade social”.

“Além disso, um piso regional digno atua como freio na rotatividade do trabalho, todo mundo sabe que as empresas demitem quem ganha mais para contratar quem ganha menos”, disse ele. O dirigente cutista também lamentou que o Rio grande do Sul não tenha uma política permanente de valorização do piso regional.

O presidente do legislativo, deputado Ivar Pavan (PT), lembrou que a discussão é longa e que se dá entre os que acreditam que primeiro "é preciso fazer o bolo para então dividi-lo" e os que, em vez disso, "pensam que se deve distribuir (a riqueza) para crescer". “Eu sou da tese de que é melhor distribuir primeiro”, acrescentou.

Também participaram da audiência pública os deputados Adão Villaverde (PT), Raul Pont (PT), Dionilso Marcon (PT), Heitor Schuch (PSB), Miki Breier (PSB), Nelson Härter (PMDB), Luiz Fernando Záchia (PMDB), Raul Carrion (PCdoB), Pedro Westphalen (PP), Paulo Azeredo (PDT), José Sperotto (DEM), Gilmar Sossella (PDT), Cassiá Carpes (PTB) e dirigentes sindicais.

Por volta do meio-dia, os representantes das centrais sindicais foram recebidos pelo chefe da Casa Civil, José Alberto Wenzel, para dar continuidade ao debate sobre o reajuste do piso regional e apresentar para o governo a proposta de reajuste.

O presidente da CUT falou que no atual momento de crise que vive a economia mundial, é de extrema importância que o governo invista no reajuste do piso e na valorização do trabalho. “Os 15% que queremos irá equilibrar a economia gaúcha”, defendeu Woyciechowski.

Wenzel declarou que o governo do Estado está debatendo o assunto com trabalhadores e empresários e que está semana pretendem enviar a proposta de reajuste para a Assembleia Legislativa.

Os deputados estaduais Raul Pont (PT), Gilmar Sossela (PDT) e Cassiá Carpes (PTB) também acompanharam a reunião na Casa Civil.



Com informações da Agência de Notícias da AL

Por: CUT - RS

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente