Boa tarde! Hoje é quinta-feira, 29/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Sindicatos reforçam campanha "Fora Yeda"
14/05/2009

Para presidente da CUT, após novas denúncias, Yeda não tem mais condições de governar o estado gaúcho

Após matéria da revista Veja que confirma a existência das gravações telefônicas que ligam a governadora Yeda Crusius (PSDB) a um suposto caixa dois de campanha, a Central Única dos Trabalhadores (CUT-RS) em parceira com movimentos sociais realizou nesta segunda-feira (11) uma assembléia popular na Praça da Matriz, em Porto Alegre. Conforme o presidente da CUT, Celso Woyciechowski, a assembléia teve por objetivo exigir do Ministério Público Federal a quebra de sigilo dos processos de corrupção e intensificar assim o pedido de renúncia de Yeda Crusius.

“A assembléia deu encaminhamento e o pontapé inicial para um processo muito forte de mobilização no sentido de exigir a renúncia desse governo Yeda Crusius e exigir que o Ministério Público Federal quebre o sigilo de justiça de todos os processos que estão no MPF relativos a corrupção no estado do Rio Grande do Sul. Queremos que a sociedade tenha conhecimento de todos os fatos que estão arrolados junto ao Ministério Público Federal”, comenta.

Celso enfatiza que são mais de dois anos de denúncias de corrupção o que deixa o governo Yeda frágil e sem condições de comandar o estado gaúcho. A partir desta assembléia popular, Celso diz que outra ação está marcada para esta quinta-feira.

“Estamos convocando uma nova manifestação para quinta feira (14) em frente ao Palácio Piratini. Será uma grande mobilização a partir da instalação desta assembléia. Queremos fazer com que a sociedade toda se mobilize e que participe das manifestações públicas porque o Rio Grande do Sul não merece esse governo Yeda a frente do Palácio do Piratini”, salienta

As gravações telefônicas deflagram o momento em que o ex-assessor da governadora gaúcha, Marcelo Cavalcante, morto em Fevereiro, relata uma série de irregularidades na campanha e no governo de Yeda. A bancada de oposição deve protocolar nesta semana requerimento para apressar a abertura de nova CPI para investigar tais denúncias de corrupção. A Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RS) também solicitou ao Ministério Público Federal que as gravações que integram as denúncias contra o governo do Estado sejam divulgadas à sociedade.

Por: Agência Chasque

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente