Bom dia! Hoje é sábado, 24/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Presidente do Cpers detida em manifestação pelo impeachment
16/07/2009

A presidente do Cpers Sindicato, Rejane Oliveira, o fotógrafo da entidade, a vereadora Fernanda Melchiona (PSOL) , um servidor e dois professores, ainda não identificados, foram presos esta manhã e conduzidos à 14ª DP, em Porto Alegre, durante protesto em frente a casa da governadora do estado. Centenas de servidores realizavam manifestação na rua Araruama, Bairro Vila Jardim, pelo impeachment de Yeda Crusius. O Batalhão de Operações Especiais da BM interveio e houve princípio de tumulto. Há informações de que até mesmo fotógrafos e cinegrafistas de veiculos de imprensa teriam sido agredidos e afastados do local. O comandante da BM, João Trindade Lopes, não soube explicar, em entrevista a emissoras de rádio, as razões que levaram a prisão da líder sindical. "Não sei se ela agrediu os soldados com palavras ou o que houve", afirmou.

A governadora demonstrou destempero ao exibir um cartaz para os manifestantes em que taxava os professores de "torturadores de crianças", referindo-se a seus netos que, segundo ela, estariam sendo impedidos de sairem de casa para ir à escola. Momentos depois, em entrevista a uma emissora de rádio, reforçou as acusações e responsabilizou o magistério e o Cpers Sindicato pela queda de qualidade na educação no Rio Grande do Sul.

A atividade integra o dia de lutas contra a corrupção no governo, organizado pelo Fórum dos Servidores e também chamava a atenção para a precariedade das condições de ensino no Rio Grande do Sul. Tanto que foi levada ao local uma miniatura de uma escola feita de lata, simbolizando os contêineres que servem de sala de aula a centenas de crianças no estado.

Às 11h aconteceu um ato público em frente ao Palácio Piratini pelo imediato impeachment da governadora, que já trocou 22 secretários, boa parte por envolvimento em irregularidades.Os manifestantes seguravam baões pretos, que foram lançados ao ar ao final do ato, perto do meio-dia. O protesto foi vigiado por forte aparato de segurança- cerca de 300 homens da BM.

Por: Ptsul

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente