Bom dia! Hoje é Domingo, 09/08/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Operários lincham executivo de siderúrgica na China
27/07/2009

Uma siderúrgica estatal do nordeste da China estava se reestruturando, durante seu processo de privatização. Até aí, uma coisa do dia a dia de qualquer país. Só que os empregados da siderúrgica, temerosos ante as ameaças de corte de pessoal, reagiram enfurecidos e, durante uma série de protestos, acabaram por linchar um executivo da companhia, segundo um grupo de direitos humanos sediado em Hong Kong.

Os tumultos, que envolveram cerca de 30 mil trabalhadores na Província de Jilin, serve como alerta para a sensibilidade da questão do desemprego em empresas estatais de setores que passam por uma consolidação. O governo demitiu cerca de 50 milhões de trabalhadores de estatais nos anos 90, mas muitas empresas ainda têm quadros de pessoal inchados.

A siderúrgica Tonghua Iron & Steel, um empreendimento estatal tradicional, tem cerca de 50 mil trabalhadores e vem lutando para manter lucros consistentes nos últimos anos. A Província de Jilin, que é dona da empresa, fez da siderúrgica um dos principais alvos de um programa de reestruturação.

O Jianlong Group, um dos maiores grupos privados de siderurgia do país, havia proposto assumir a Tonghua em 2005. Voltou atrás quando a economia desacelerou no ano passado, mas retomou as negociações recentemente depois da recuperação da demanda industrial e finalmente assumiu o negócio.

Puxada pelo pacote de estímulo do governo, a produção de aço da China chegou à taxa anualizada de 545 milhões de toneladas em junho, um recorde.

O diretor mandado pelo Jianlong para tocar a Tonghua, Chen Guojun, enfureceu os trabalhadores com suas atitudes autoritárias, segundo comentários postados em um site chinês.

Segundo uma versão dos acontecimentos, o novo diretor teria dito arrogantemente que iria reestabelecer a Tonghua e mandar embora quase todos os empregados. "Os empregados aposentados da Tonghua Steel recebiam apenas 200 yuans por mês, cerca de US$ 29. Enquanto isso, Chen Guojun tinha um salário anual de 3 milhões de yuans", disse um relatório do grupo de direitos humanos, ao tentar indicar os motivos da ira dos trabalhadores.

Quando Chen foi à fábrica na semana passada, uma multidão de trabalhadores cercou seu escritório e o surrou até que ficasse inconsciente, disse o relatório do Hong Kong Information Centre for Human Rights and Democracy. Há relatos de que até 30 mil pessoas estiveram presentes às manifestações no local.

Do lado de fora do complexo onde fica a siderúrgica, centenas de operários impediram que a polícia interviesse e que uma ambulância entrasse para resgatar o executivo. Milhares de policiais foram mobilizados pelas autoridades, mas levaram horas para tomar o controle da situação.

O escritório central da Jianlong, em Pequim confirmou a morte de Chen, mas não quis dar mais detalhes sobre o acontecido.
O dono da Jianlong, Zhang Zhixiang, estava classificado como o décimo mais rico da China, de acordo com uma lista do ano passado tida pela imprensa internacional como sendo acurada. Sua fortuna é estimada em US$ 2,9 bilhões.

Empresários privados vêm fazendo investimentos substanciais no setor siderúrgico chinês desde o fim dos anos 90, geralmente comprando e reestruturando empresas estatais como a Tonghua.

Por: Financial Times

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente