Boa tarde! Hoje é segunda-feira, 10/08/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Diminui a taxa de desemprego
26/11/2009

A taxa de desemprego para o conjunto de regiões que compõem o Sistema PED (Pesquisa de Emprego e Desemprego) ficou em 13,7%, em outubro, contra 14,4%, em setembro. Todas as regiões incluídas na pesquisa realizada pelo convênio entre DIEESE e Fundação Seade, com o apoio do Ministério do Trabalho e Emprego e parceria com instituições e governos regionais (Distrito Federal e regiões metropolitanas de Belo Horizonte, Porto Alegre, Recife, Salvador e São Paulo) apresentaram redução na taxa de desemprego, um comportamento esperado para este período do ano. A taxa de desemprego do mês em análise ainda é 2,2% superior à de outubro passado, quando correspondia a 13,4%.

O total de desempregados nas regiões pesquisadas ficou em 2.756 mil pessoas, o que corresponde a 133 mil a menos em relação ao mês anterior. Em outubro, 91 mil pessoas incorporaram-se à força de trabalho, que passou a somar 20.141 mil indivíduos. Também a ocupação cresceu no período (1,3%), com a criação de 225 mil postos de trabalho. O total de ocupados chega, assim, a 17.386 mil pessoas.
Apesar do bom desempenho do mercado de trabalho no último mês, o conjunto de regiões pesquisadas reúne 74 mil pessoas desempregadas a mais do que em outubro de 2008 (2.682 mil). O total de ocupados, no entanto, também é superior ao de um ano atrás (17.330 mil).

O crescimento do nível de ocupação em outubro foi o maior registrado pela PED metropolitana para o período, com exceção de 2007, quando o incremento chegou a 1,4%. O principal destaque no mês foi o setor Serviços que contava com 9.523 mil ocupados, em outubro, período em que gerou o maior número de novos empregos no mês - 141 mil - com um aumento de 1,5%. A Construção Civil cresceu 1,3%, a Indústria e o Comércio, 1,2% cada. Em 12 meses, o maior incremento verificou-se na Construção Civil (142 mil postos e variação de 14,5%), setor que em outubro empregava 1.123 mil pessoas. Já a Indústria - onde estavam trabalhando 2.499 mil pessoas - desativou 232 mil ocupações em um ano (-8,5%).

Se em setembro praticamente apenas o setor público havia aberto vagas, em outubro 215 mil pessoas foram contratadas no setor privado, a maior parte delas (151 mil) com carteira assinada. Em comparação com outubro do ano passado, porém, o mesmo setor privado desativou 123 mil ocupações, em especial postos com assalariados sem carteira assinada (-256 mil), enquanto foram contratados 133 mil com vínculo formal.

Em setembro, o rendimento médio real dos ocupados teve variação positiva de 0,6%, correspondendo a R$ 1.243. O salário médio manteve-se inalterado no período, equivalendo a R$ 1.313. Entre setembro de 2008 e setembro último, também houve crescimento do rendimento médio (2,4%) e do salário médio (3,8%).

Por: Dieese

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente