Bom dia! Hoje é terça-feira, 04/08/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Cesta básica sobe em 10 capitai
09/02/2010

Dez capitais apresentaram, em janeiro, elevação no custo dos gêneros alimentícios essenciais, de acordo com dados da Pesquisa Nacional da Cesta Básica, realizada mensalmente pelo DIEESE em 17 cidades brasileiras.

Apesar da predominância de aumento no preço, as variações foram moderadas na maior parte das localidades. As maiores altas ocorreram em Goiânia (4,61%), Salvador (1,43%) e Florianópolis (1,10%). As principais retrações foram apuradas em Belo Horizonte (-3,87%), Brasília (-3,49%) e São Paulo (-1,39%). Nas demais capitais, os preços variaram entre 0,79%, em João Pessoa e -0,86%, em Vitória.

Em comparação com janeiro de 2009, todas as 17 cidades apresentaram diminuição no custo da cesta. As menores quedas deram-se em Belém (-2,89%) e Recife (-2,99%). As maiores foram apuradas em Belo Horizonte (-11,35%) e Goiânia (-9,38).

Mais uma vez, o maior custo para a cesta básica foi registrado em Porto Alegre, com R$ 236,55. São Paulo apresentou o segundo maior valor (R$ 225,02), vindo a seguir Vitória (R$ 217,20) e Manaus (R$ 216,53). Os menores valores foram apurados em Aracaju (R$ 169,13), João Pessoa (R$ 171,97) e Recife (R$ 172,29).

O valor do salário mínimo necessário para janeiro foi estimado em R$ 1.987,26, ou seja, 3,90 vezes o mínimo em vigor, de R$ 510,00. Em dezembro, com o salário mínimo de R$ 465,00, o piso salarial era estimado em R$ 1.995,91. Em janeiro de 2009, o valor necessário para atender às despesas de uma família chegava a R$ 2.077,15.

Por: Dieese

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente