Boa tarde! Hoje é terça-feira, 20/10/2020.
 
CUT Nacional
CUT RS
CNM/CUT
FTMRS
Gross & Klein


Brasil: crescimento do emprego não impede rotatividade da mão de obra
16/08/2010

O Brasil cresce, amplia o número de empregos, mas não consegue resolver em velho problema: a rotatividade da mão de obra. Para se ter ideia da troca de emprego, basta dizer que, no período de um ano, 62,82% dos trabalhadores na informalidade trocaram de trabalho.

No setor formal, a rotatividade está em 17,47%. Este índice já foi maior, entre 2002 e 2003 ele era de 22,09%. A rotatividade não fica restrita ao setor privado, ela também é grande no serviço público (federal, estaduais, municipais e militares): 20,77% ao ano.

Esses dados constam de um estudo inédito do Centro de Estudos Sociais da Fundação Getúlio Vargas (FGV), repercutido neste domingo (15) pelo jornal O Globo (matéria de capa do caderno Economia - página 33).

O estudo aponta, ainda, que a rotatividade é maior entre os menos qualificados. Segundo especialistas ouvidos pelo jornal, o empregador não tem interesse em investir no trabalhador com baixa qualificação.

Já o trabalhador mais qualificado tende a se manter por tempo maior no emprego. Neste caso, a rotatividade cai de 17,47% para 12,56%, quando o funcionário tem mais de 12 anos de estudos.

Convenção 158
A alta rotatividade, que é um problema estrutural nas relações capital-trabalho no Brasil, coloca em destaque, mais uma vez, a necessidade da ratificação da Convenção 158, da OIT, que obriga a empresa a justificar cada ruptura de contrato de trabalho.

Mensagem presidencial que trata deste assunto está em discussão na Comissão de Trabalho da Câmara sob a relatoria do deputado Sabino Castelo Branco (PTB/AM), que ofereceu parecer favorável à matéria.

Agenda sindical no CongressoA ratificação, pelo Brasil, da Convenção 158, da OIT, faz parte da agenda do movimento sindical no Congresso Nacional, que hoje é composto por outras cinco proposições em debate no Legislativo federal. A agenda foi apelidade de "pauta trabalhista" e deverá ser novamente colocada em evidência na próxima legislatura do Congresso.

Por: Agência DIAP

 
   
Rua Alberto Schmidtt nº 208 - Centro - Sapiranga/RS - Fone: 3599-1225 - e-mail: stmetal@gmail.com
Copyright © Sindicato dos Metalúrgicos de Sapiranga :::
Expediente